top of page
  • Thabata Arruda

Discão 01 | Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos

A maneira como a música se aloja em nossa memória é objeto de profundos estudos e experimentos, pois, assim como o odor, a música nos faz rememorar sensações, ideias, momentos, todo um apanhado de lembranças que nos leva a períodos pontuais de nossas vidas. Imagine um disco então? Ele pode datar de fato um período bom ou ruim que passamos. Pensando nisso, pensei em perguntar para algumas pessoas qual disco pode ser considerado aquele DISCÃO DA PORRA em suas vidas. Pode ser o da vida inteira, do ano, mês, semana, etc. O importante é trazer junto com ele alguma memória bacana e marcante.

 

Disco: Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos | Artista: Otto | Ano: 2009


por Carol Tavares

Tão difícil falar de um disco inteiro numa era de playlists, né? Vou falar de um que não é tão novo assim, mas porque ele foi extremamente importante pra abrir minha cabeça para sonoridades e poesia. “Certa manhã acordei de sonhos intranquilos”, do Otto. Primeiro, tem a ver com intensidade. Na época, eu trabalhava na MTV e ouvia muito mais do mesmo todos os dias. De repente, me chega aquela poesia de rasgar a alma, de entrega total. Além disso, quantas possibilidades cabem numa mesma música? É trilha de novela, mas é rock com maracatu alternativo. Não que tenha sido pioneiro nesse tipo de atuação, mas foi um ano pop muito intenso e ver shows lotados com esse viés, naquele ano, foi especial para mim. E ouvir e ver Otto se jogando literalmente no som trouxe um pouco da profundidade que eu não estava encontrando muito nos trabalhos da época.

Mesmo já tendo visto o mesmo show várias vezes, durante o SWU eu fiz questão de deixar o palco principal com Dave Matthews Band para ver Otto se jogando sem camisa e com o cofrinho aparecendo haha. Foi incrível! Além disso, a memória musical do álbum é algo que trago pras discussões musicais hoje, principalmente na hora de palpitar a produção do disco do Lucas Adon. A gente tem feito esse exercício de escolha de repertório e elementos e tentando entender o que pode ser acessível ao mesmo tempo que traz uma poesia intensa e elementos assertivos. Muito pano pra manga :)


Carol Tavares é jornalista, produtora executiva e artística. Já esteve na MTV, Rede Bandeirantes, Napster, e outros. É editora do site Jardim Elétrico e fundadora da agência Jazz House, que já trabalhou com artistas como Cícero, Leo Middea e Thamires Tannous.

Comments


bottom of page